PT | EN

Colóquio

Pintura: teoria e prática

Com Artur Ramos, Ilídio Salteiro, João Queiroz e Luís Herberto

 

12 de outubro(14h30)| Real Fábrica Veiga

Pintura - Teoria e Práticas é a designação do Colóquio que o Museu de Lanifícios das Universidade da Beira Interior (MUSLAN) recebe na quinta-feira, 12 de outubro, a partir das 14h30.

A apresentação integra o programa da exposição de quatro projetos individuais de pintura, que se encontra no espaço museológico, com o título Pretexto, Prospecção, Processo, até ao dia 15 de outubro.

São convidados do Colóquio os artistas Artur Ramos, João Queiroz e Ilídio Salteiro, que apresentarão as suas comunicações. O debate é moderado por outro dos autores representados na exposição: Luís Herberto, docente da UBI, que também apresentará um dos temas em análise.

No colóquio, será apresentado ao público o catálogo da exposição, onde se incluem as comunicações e obra plástica exposta, que terá apresentação de Paulo Serra, Presidente da Faculdade de Artes e Letras.

 


Notas biográficas

Artur Ramos

Artur Ramos nasceu em Aveiro em 1966. Licenciou-se em Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Em 2001, obteve o grau de Mestre em Estética e Filosofia da Arte pela Faculdade de letras da Universidade de Lisboa, e, em 2007, o Doutoramento em Desenho pela Faculdade de Belas-Artes da mesma Universidade. Tem mantido uma constante investigação em torno do retrato e do auto-retrato. Para além do seu trabalho como artista plástico, estes temas foram também aprofundados nas suas teses de Mestrado (O Auto-retrato ou a Reversibilidade do Rosto) e de Doutoramento (Retrato: O Desenho da Presença).
Foi responsável por diversos cursos e workshops dedicados ao retrato. Paralelamente ao retrato, tem desenvolvido um importante trabalho de Desenho no âmbito da investigação Arqueológica, nomeadamente na recriação de paisagens.
É co-autor dos atuais programas das disciplinas de Desenho do Ensino Secundário. As suas publicações têm-se dividido entre o desenho arqueológico e a questão do retrato, como é exemplo, o texto No Traço dos Traços do Nosso Rosto, publicado na revista Philosophica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Fonte: Artur Ramos


Ilídio Salteiro

Licenciado em Artes Plásticas-Pintura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, em 1979. Em 1987, obtém o grau de Mestre em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa, e, em 2006, faz o Doutoramento em Belas Artes/Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.
Expõe regularmente desde 1979. Participou, em 1981, na LIS’81-2ª Bienal de Desenho, e, em 1986, na III Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian, entre muitas outras exposições coletivas.
Está representado na coleção da Culturgest, assim como em muitas outras coleções públicas e privadas.
Desde os anos 80 do séc. XX que tem participado em projetos de intervenção social, cultural e artísticos alicerçados num pensamento oposto ao da arte pela arte:

  1. A Barca – cooperativa de dinamização cultural: uma associação de artistas plásticos.
  2. O restauro de uma fragata do Tejo: um projecto de dinamização cultural e artístico das duas margens.
  3. Casa de Santa Bárbara de Nexe: um espaço entre Faro e Lisboa designado para produção e a divulgação artística.
  4. The Centre of the world is here é um projecto artístico, faseado, que se iniciou em 2007 e que terminará em 2013com uma exposição num museu nacional.

Fonte: http://www.salteiro.arte.com.pt/ 


João Queiroz

João Paulo Queiroz nasce em Aveiro, em 1966. Tem o Curso Superior de Pintura pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa (FBAUL). É Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISTE) e Doutor em Belas-Artes (Teoria da Imagem), pela Universidade de Lisboa. Foi Subdiretor da FBAUL em 2009 e 2012, leciona os cursos de Licenciatura, Mestrado e Doutoramento da FBAUL, sendo responsável pela licenciatura de Arte Multimédia, e é co-autor dos programas de Desenho do Ensino Secundário.

Publicou o livro Cativar pela imagem, 5 textos sobre comunicação visual, pela FBAUL, em 2002, é coordenador da revista internacional Estúdio (ISSN1647-6158) e membro da Comissão editorial da revista International Journal of Cinema (ISSN 2182-2158).

Obteve o Prémio de Pintura Gustavo Cordeiro Ramos, pela Academia Nacional de Belas-Artes, em 2004.

Realizou diversas exposições individuais, sendo a última Outeiro dos Valinhos,  em 2009, na Galeria Cirurgias Urbanas, no Porto.

Fonte: João Paulo Queiroz (FBAUL)


Luís Herberto

Em 1998, obtém a Licenciatura em Artes Plásticas / Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, e, entre 1999-2001, frequenta os cursos de Mestrado em Estética e Filosofia da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e em Desenho, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Em 2015, obteve o grau de Doutor com a tese Imagens Interditas? Limites e Rupturas em Representações Explícitas do Sexo no pós-25 de Abril, pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Atualmente, é professor de Desenho na Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior.
Desde 1994 tem participado, por todo o país, em muitas exposições coletivas e individuais de Desenho, Pintura e Escultura. Destacam-se as últimas exposições de 2016: entre as coletivas, In Good Hands/ Em Boas Mãos, ISEG/ ACERVO, Lisboa; I Salão de Outono, Museu Regional da Guarda; 30 x 30, Acervo, Lisboa; Pan: El Otro / O outro. Encuentro y Festival Transfronteirico de Poesia, Património e Arte de Vanguardia, Morille (Salamanca); Pianissíssimo, Escola de Música do Conservatório Nacional, Lisboa (Pintura); e no Simpósio Internacional de Arte Contemporânea/ Cidade da Guarda, e, ainda, a exposição individual As brincadeiras de Alex, no Espaço Cultural das Mercês, Lisboa.
Está representado no Museu Regional da Guarda, Museu de Setúbal, Fundação Dom Luís/ Cascais e diversas coleções particulares em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Holanda...

Fonte: http://www.luisherberto.com/ 

Ver  Cartaz


Datas
12 de outubro (14h30)

Local
Museu de Lanifícios da UBI/Núcleo da Real Fábrica Veiga
Calçada do Biribau, s/n, Covilhã

Acesso
Entrada livre e gratuita